O pavimento pélvico – períneo

pavimento pelvico perineo

Durante a gravidez é frequente ouvirmos falar do períneo ou da musculatura do pavimento pélvico. No entanto, são poucas as vezes que nos explicam o que é isto do períneo.

O pavimento pélvico é um conjunto de músculos e ligamentos que se encontra na base da bacia passando pela uretra, vagina e ânus e permitindo o suporte da bexiga, útero e intestinos.

Na realidade os músculos do pavimento pélvico não têm apenas esta função de suporte dos órgãos internos. Permitem também evitar as perdas de urina (incluindo quando se espirra, tosse ou carrega objetos pesados), ajuda na performance sexual e é importante no suporte da coluna. Durante a gravidez e o parto, o pavimento pélvico ajuda a suportar o peso do bebé e o líquido amniótico e também a rodar a cabeça do bebé preparando-o para o nascimento e facilitando a sua passagem pela bacia. Durante a gravidez, a pressão sobre a musculatura do pavimento pélvico é muito grande, havendo também um aumento do relaxamento da musculatura da bacia pelo efeito hormonal. Daí ser extremamente importante realizar exercícios de contração do períneo com regularidade.

Mas em primeiro lugar, é preciso saber encontrar e identificar este músculo. Existem algumas maneiras simples de o sentir e conhecer a sua capacidade de contração. Pode experimentar parar o fluxo de urina durante a micção (atenção que isto é apenas um teste e não deve ser usado como exercício), pode colocar dois dedos no interior da vagina e apertar ou, então, apertar o pénis do seu parceiro durante a relação sexual.

Depois de o músculo se encontrar identificado é importante perceber que ele é constituído por fibras rápidas e lentas, logo, quando o pretendemos exercitar devemos fazer exercícios com contrações rápidas e lentas para o fortalecer em toda a sua amplitude.

Para realizar os exercícios de contração das fibras lentas do períneo pode escolher a posição que quiser, mas não se esqueça que deve começar pela mais simples (sentada ou deitada e só depois de pé, de cócoras ou de gatas). Deve respirar normalmente e evitar contrair outros músculos em redor. Deve contrair o períneo diariamente, cerca de 30 vezes por dia e manter a contração pelo menos 10 segundos (o que poderá não conseguir numa fase inicial). Inclusive, se não tiver muito tempo, pode fazê-lo enquanto executa outras atividades do seu dia a dia (quando estiver parada no trânsito, a ver televisão, ou a ler). Pode ainda aliar, posteriormente, alguns exercícios de mobilidade da bacia com a contração do períneo.

Para as fibras rápidas, deve fazer contrações rápidas e relaxar de imediato (estas são as fibras que irá utilizar quando espirra ou tosse).

Na fase final da gravidez (a partir das 36 semanas), pode começar a fazer uma massagem ao períneo para promover o seu relaxamento e aumento da flexibilidade, facilitando assim a passagem do bebé durante o parto. Esta massagem poderá evitar o recurso à episiotomia durante o parto ou possíveis rasgos desta musculatura.

Após o parto, deve iniciar as contrações da musculatura do pavimento pélvico o mais rapidamente possível para prevenir problemas futuros.

Se quer conhecer melhor o seu períneo e evitar incontinência urinária no futuro contacte-nos.

Leave a Comment