Lidar com a dor do trabalho de parto

Não tem nada que enganar…”trabalho de parto” não é uma atividade de lazer…sim, ter um bebé é difícil, duro e doloroso. Mas no final, temos uma grande compensação e esta dor indica-nos que o grande momento, pelo qual esperamos durante os 9 meses, está a chegar! A dor do trabalho de parto deve ser encarada como uma aliada e não como uma ameaça, pois a sua função é clara: mostrar à mulher o caminho a seguir para ajudar o bebé a nascer.

A dor motiva a mulher a adotar posições que ajudam a aliviar o desconforto – andar, colocar de cócoras, mudar de posição – e, simultaneamente, quando a mulher adota estas posturas coloca a bacia num ângulo mais adequado para o bebé ir descendo e passar pelo canal de parto.

A epidural é uma ferramenta fundamental para permitir o alívio da dor, mas as mulheres devem estar preparadas para situações em que não podem levar a epidural. Por isso, é muito importante arranjar outras estratégias para o alívio da dor.

A mobilidade

Andar, mudar de posição ou balançar em cima de uma bola alivia a dor e contribui para a progressão do trabalho de parto. Por um lado, temos a ação da gravidade e por outro o movimento permite que o bebé rode e deslize ao longo do canal de parto. A instrumentalização do trabalho de parto limita muitas vezes a liberdade de movimentos na maternidade (é provável que esteja deitada, ligada a monitores ou a soro), mas se possível mude de posição na cama, coloque-se de cócoras, sente-se na berma ou ponha-se de pé ao lado da cama. E sempre pode adotar todas estas posturas antes de ir para a maternidade (para onde se deve deslocar o mais tarde possível).

A respiração

A respiração não tira a dor, mas ajuda a relaxar e a concentrar-se em algo que não seja a contração. Uma respiração adequada ajuda a que não se descontrole, a diminuir a fadiga e a uma boa oxigenação do bebé. Por outro lado, ajuda a lidar com uma contração de cada vez.

A água quente

Um duche de água quente ajuda a aliviar a dor durante o trabalho de parto (na fase de dilatação). A água quente aumenta o relaxamento, diminui a ansiedade ao estimular a produção de endorfinas e aumenta a sensação de satisfação. Atenção, no entanto, aos banhos de imersão pois pode haver rutura das membranas, situação em que se deve dirigir de imediato à maternidade, e não se aperceber.

A massagem

A massagem é por excelência uma técnica de alívio da dor. No entanto, nem todas as mulheres suportam que lhe toquem e até sentem algum desconforto com a massagem. Diga ao seu acompanhante o que prefere que este lhe faça.

O relaxamento

Utilizar técnicas de relaxamento para a mente fluir pode ser muito importante pois a dor tem uma forte componente psicológica. Não devemos ter medo da dor, nem pensar na contração que se segue. Devemos focar-nos em partes do corpo distintas e pensar em coisas agradáveis e que nos dão satisfação.

Leave a Comment