Gripes, constipações e outras infeções respiratórias

gripes, constipações e outras infeções respiratórias

No Inverno as gripes, constipações e outras infeções respiratórias são muito comuns nos bebés e crianças, pois o seu sistema respiratório ainda é muito imaturo, bem como, o seu sistema imunitário e por isso encontram-se mais desprotegidos aos vírus e bactérias.

Os sinais que o alertam para o facto de o seu filho estar constipado são o corrimento nasal, a obstrução nasal e a tosse, que muitas vezes são acompanhados pela diminuição do apetite e dificuldade em dormir. Estas constipações podem evoluir com o aparecimento de febre , otites, bronquiolites e pneumonias (em casos mais graves).

Quando surgem estes sinais a fisioterapia respiratória poderá estar recomendada.

Esta é um conjunto de técnicas de avaliação e tratamento para melhorar a função respiratória promovendo a máxima funcionalidade e melhorando a qualidade de vida do bebé. É feita sem aspirações (método não invasivo) e promove um alívio rápido dos sintomas respiratórios (falta de ar ou tosse).

A fisioterapia respiratória está recomendada sempre que há necessidade de assegurar uma boa ventilação, atuando diretamente sobre o fator que a poderá comprometer, isto é, a presença de secreções no nariz ou nas vias áreas. Os bebés respiram essencialmente pelo nariz, pelo que é fundamental que o nariz se encontre desobstruído, independentemente da patologia que cause essa obstrução.

No entanto, a fisioterapia respiratória não pode substituir, na maioria das vezes, a medicação. Enquanto esta, atua no combate aos sinais inflamatórios e ajuda a fluidificar as secreções, a fisioterapia ajuda a expulsá-las de forma mecânica, através da tosse. Assim, a fisioterapia respiratória é um complemento à medicação, em que através de pressões manuais lentas e prolongadas, ajuda ao deslocamento das secreções de forma a que o seu filho consiga ver-se livre da expetoração através da tosse.  

A Fisioterapia Respiratória deve ser feita o mais precocemente possível, desde os primeiros sinais para que se consiga minimizar possíveis complicações. No entanto, quando os pulmões já se encontram comprometidos também é importante para ajudar a reverter ou minimizar possíveis disfunções e as suas respetivas complicações.

A aplicação das técnicas de Fisioterapia Respiratória é muito eficaz, promovendo uma remissão mais rápida dos sintomas, permitindo que o seu bebé recupere mais rapidamente.

Leave a Comment