O seu corpo após o parto

pós parto

O seu bebé nasceu! Muitos parabéns! Agora é mãe, mas continua a ser mulher e nesta fase encontra-se no pós parto. Quer tenha tido um parto vaginal ou por cesariana, os músculos do pavimento pélvico e abdominais foram alongados em demasia e possivelmente encontram-se lesados. É importante e essencial que todos estes músculos voltem a funcionar corretamente novamente. Embora o seu principal objetivo seja perder a gordura e recuperar a sua forma física, é importante ter em atenção, a forma como o faz, pois alguns exercícios podem provocar dores nas costas e aumentar a diástase abdominal (afastamento dos músculos abdominais). É de extrema importância saber quando e como começar a prática de exercício físico no sentido de recuperar a sua forma.

Até 6 ou 8 semanas após o parto (se for vaginal ou por cesariana, respetivamente) é comum sentir algumas dores nas costas, ancas ou na região púbica. Pode ter algumas perdas de urina, gases ou fezes. O seu pescoço, braços, costas e ancas podem estar tensos e doridos pois o seu corpo está a adaptar-se ao facto de pegar no seu bebé e de o alimentar (quer por leite materno ou adaptado). Numa primeira fase pode ter dificuldade em sentar-se (parto vaginal) ou em mover-se (parto por cesariana) – passar de deitado para sentado e vice-versa.

A postura que adota nas atividades para cuidar do seu bebé é fundamental para evitar estas tensões musculares e prevenir o aparecimento de futuros problemas.

Deve começar, o mais precocemente possível, a contrair os músculos do pavimento pélvico, mas sem dor. Assegure-se que vai aumentando lentamente o número de contrações, bem como, o tempo de cada contração. Alterne entre contrações rápidas (1 a 2 segundos) e contrações lentas (até 15 segundos).

Alongue os músculos das costas e ombros para aliviar a dor e as tensões musculares. Ouça o seu corpo e vá-se ajustando às suas necessidades.

Após 6 a 8 semanas do parto (por altura da consulta de revisão), já não deverá ter dores, nem perdas de urina. Está na altura de começar a aumentar o seu nível de atividade física e retomar a prática de exercício. No entanto, deve assegurar-se que o seu corpo está pronto para o fazer (nomeadamente, ao nível da diástase abdominal).

Após este período se alguns dos seguintes sintomas persistirem deve procurar ajuda: dor contínua nas costas, pélvis, virilha ou região abdominal; perdas de urina ao andar, tossir, correr, saltar, rir; urgência urinária; pressão sobre a vagina ou reto; o abdómen avança durante a prática de exercício físico; tem dificuldade em realizar atividades diárias por dor, incontinência, pressão ou outra sintomatologia.

É importante procurar conselhos e ajuda de um fisioterapeuta especializado em saúde da mulher pois estes sintomas não são normais e não desaparecem sozinhos.

Obtenha alguns conselhos e ajuda de um fisioterapeuta. Esses sintomas geralmente não desaparecem por conta própria. Enquanto isso, não faça os abdominais comuns ou outra forma de fortalecimento do core abdominal. Muito provavelmente, o seu core abdominal (pavimento pélvico e abdominais) precisa primeiro de adquirir controlo e estabilidade, para depois poder ser fortalecido.

O exercício físico é fundamental, no entanto, após o parto, é necessário primeiro avaliar o seu corpo para depois lhe ser prescrito o programa de exercícios ideal para si.

Leave a Comment