O seu corpo após o parto

pós parto

O seu bebé nasceu! Muitos parabéns! Agora é mãe, mas continua a ser mulher e nesta fase encontra-se no pós parto. Quer tenha tido um parto vaginal ou por cesariana, os músculos do pavimento pélvico e abdominais foram alongados em demasia e possivelmente encontram-se lesados. É importante e essencial que todos estes músculos voltem a funcionar corretamente novamente. Embora o seu principal objetivo seja perder a gordura e recuperar a sua forma física, é importante ter em atenção, a forma como o faz, pois alguns exercícios podem provocar dores nas costas e aumentar a diástase abdominal (afastamento dos músculos abdominais). É de extrema importância saber quando e como começar a prática de exercício físico no sentido de recuperar a sua forma.

(mais…)

20 razões para praticar exercício físico após a gravidez

exercício físico após a gravidez

Está com dificuldade em iniciar a prática de exercício físico? Apresentamos-lhe 20 razões para fazer exercício físico após a gravidez…

  1. Favorece a perda de peso
  2. Permite recuperar a forma física que tinha antes da gravidez
  3. Permite recuperar a estabilidade muscular abdominal
  4. Promove o trabalho cardio respiratório
  5. Aumenta a força muscular dos membros superiores e inferiores
  6. Favorece a flexibilidade muscular
  7. Permite diminuir as caibras musculares
  8. Previne a incontinência urinária
  9. Permite reeducar o pavimento pélvico
  10. Melhora a obstipação

(mais…)

20 razões para fazer exercícios físico durante a gravidez

exercício durante a gravidez

Custa iniciar a prática de exercício, não custa? A gravidez é altura ideal para ficar sentada no sofá a ver televisão! Errado!!!! A gravidez pode ser a altura ideal para iniciar a prática de exercício físico (se ainda não o faz). Aliás, pode aliar a sua alimentação saudável à prática de exercício regular para que a sua gravidez corra sobre rodas. Ainda não está convencida? Damos-lhe 20 razões para praticar exercício durante a gravidez.

  1. Previne o ganho de peso excessivo
  2. Pode prevenir a diabetes gestacional
  3. Se a grávida tem diabetes gestacional ajuda a controlar os valores da glicémia
  4. Pode prevenir a hipertensão arterial
  5. Melhora a circulação sanguínea
  6. Diminui os edemas e inchaços típicos da gravidez
  7. Melhora a capacidade aeróbia
  8. Aumenta a oxigenação da placenta
  9. Favorece a mobilidade intestinal, prevenindo a obstipação
  10. Diminui as caibras

(mais…)

10 mitos sobre a gravidez

São muitas as dúvidas e os receios que surgem na gravidez. Associados muitas vezes às histórias e mitos que ouvimos ao nosso redor. É importante desmistificá-las para que tenha uma gravidez tranquila e saudável. Alguns mitos sobre a gravidez:

“Tenho de comer por dois.”

O fato de estar grávida não significa que deva comer a dobrar. Basta consumir mais cerca de 300 calorias diárias para a satisfazer a si e ao seu bebé. É fundamental manter uma dieta saudável e equilibrada para evitar o aparecimento de diabetes gestacional ou hipertensão arterial.

“Estou com azia, por isso o meu bebé vai nascer cabeludo.”

Não existe qualquer relação entre a presença de azia e a quantidade de cabelo que o bebé vai ter. A azia está relacionada com as alterações a nível hormonal que por sua vez afetam a mobilidade do sistema gastrointestinal e a tolerância a determinados alimentos. Por outro lado, no final da gravidez, o maior volume do útero pressiona o estômago que leva a abertura do esfíncter esofágico. Fracione as refeições para evitar a azia.

“Não posso ter relações sexuais durante a gravidez.”

A gravidez e as relações sexuais não são incompatíveis e não apresentam risco físico para a mãe ou para o bebé. Afinal ele encontra-se protegido no interior do útero, dentro do líquido amniótico. Poderá ter é de adaptar as posições pelo desconforto do tamanho da sua barriga. Converse com o seu companheiro.

“A melhor altura para a grávida viajar de avião é no primeiro trimestre.”

O melhor período para a grávida viajar é durante o segundo trimestre, pois o risco de aborto espontâneo é menor, a grávida sente-se bem (regra geral), o sono e os enjoos diminuíram e ainda tem bastante mobilidade (pois o volume da barriga ainda é pequeno).

“Pintar o cabelo faz mal ao bebé.”

Pintar o cabelo não traz qualquer problema de saúde para o seu bebé. No entanto, o cheiro dos produtos pode causar náuseas à grávida, pelo que deve dar preferência a produtos sem amoníaco e optar por espaços bem ventilados.

(mais…)

Perguntas típicas sobre o exercício no pós parto

São muitas as dúvidas que podem surgir sobre o exercício físico após o parto. Seguem-se algumas perguntas frequentes.

1 – Quais os benefícios do exercício físico após o parto?

O exercício físico diário pode restaurar a força muscular e reafirmar a tonicidade corporal. Pode diminuir o cansaço pois aumenta os níveis de energia e promove uma sensação de bem estar. Durante a gravidez verifica-se um alongamento excessivo dos músculos abdominais e o exercício permite o regresso à forma inicial.

2 – Quando é que posso iniciar o exercício físico após o parto?

Pode perguntar ao seu médico quando poderá iniciar o exercício físico. Este deve ser feito quando se sentir bem consigo própria. Se já fazia exercício durante a gravidez pode seguir as mesmas regras, caso contrário deve começar de forma lenta e gradual. Caso tenha tido complicações durante o parto pode demorar mais tempo a sentir-se preparada para a prática de exercício.

3 – Como é que posso iniciar um programa de exercício físico após o parto?

A caminhada é um excelente exercício para começar. Pode fazê-lo de forma gratuita, em qualquer altura do dia e levar o seu bebé. Sair de casa e ver outras pessoas pode ser útil para diminuir a tensão e o stress.

(mais…)

Exercício físico na gravidez

exercicio fisico na gravidez

O exercício físico pode e deve ser recomendado a todas as grávidas, na ausência de contraindicações clínicas ou obstétricas. A sua prática regular durante a gravidez permite promover inúmeros benefícios físicos e psicológicos e não acarreta efeitos adversos para o bebé. Deve ser praticado com uma intensidade leve a moderada e de acordo com a condição física prévia. A prática regular de exercício na gravidez permite enfrentar as alterações fisiológicas de maneira mais controlada, ultrapassando esta fase de forma mais agradável e permitindo uma melhor e mais rápida recuperação no pós-parto.

A prática diária de exercício físico pode promover inúmeros benefícios, incluindo a prevenção de diabetes gestacional, maior controle da sintomatologia típica da gravidez (cãibras, edema e fadiga), não induz o trabalho de parto prematuro, nem recém-nascidos de baixo peso, não tendo qualquer efeito adverso no bebé.

A grávida deve escolher a atividade física que melhor de se adapte às suas características e gostos, para manter a sua motivação e aderência a longo prazo. Deve evitar exercícios de alto impacto, com risco de queda ou traumatismo abdominal elevado e desportos de contacto.

Os exercícios aeróbicos são fundamentais para manter a capacidade cardiorrespiratória e o condicionamento físico ao longo de toda a gravidez, sendo os mais indicados para prevenir e controlar a diabetes gestacional, a hipertensão arterial e o ganho de peso da mãe. Pode optar por caminhada, bicicleta, natação, hidroginástica, dança ou ginástica aeróbica de baixo impacto.

Os exercícios de fortalecimento muscular são importantes para o aumento da força muscular global, bem como, ajudam a uma melhor adaptação do organismo materno às alterações posturais inerentes à gravidez e a ultrapassar os desconfortos da gravidez (cãibras, dores nas costas, edema). Pode optar por yoga, pilates, treino funcional ou em circuito, utilizando o próprio peso corporal e/ou faixas elásticas (em vez de pesos livres e aparelhos de musculação).

(mais…)

Alterações fisiológicas após o parto

Agora que o seu bebé nasceu, o seu corpo ainda não voltou ao que era e observam-se muitas alterações fisiológicas nesta fase. As mulheres passam para segundo plano pois estão centradas em cuidar do seu bebé. No entanto, é importante ficar a conhecê-las para não ser apanhada desprevenida e saber como lidar com elas de forma calma e sem ansiedades.

Após o parto, e com a saída da placenta, ocorre um declínio acentuado de algumas hormonas (estrogénio e progesterona). Consequentemente há alterações em diversos sistemas do corpo (reprodutivo, cardio respiratório, gastro intestinal, endócrino, musculo esquelético,…). Não se assuste pois é o seu corpo a regressar ao normal.

Por esta altura, a produção de ocitocina e de prolactina aumenta exponencialmente. A ocitocina vai facilitar a involução uterina, o processo de vinculação entre a mãe e o bebé e a saída do leite. Já a prolactina será fundamental para a produção de leite. Estas 2 hormonas são importantíssimas durante a amamentação. Ao 4º ou 5º dia dá-se a “subida do leite” (antes colostro) e é natural que as suas mamas fiquem inchadas e avermelhadas. Quanto maior for a produção de ocitocina, mais fácil será a saída do leite.

(mais…)