O Pai – Volume I

Vai ser pai?

Muitas vezes esquecido durante este processo de parentalidade, o pai tem um importante papel durante a gravidez, no parto e na prestação dos cuidados ao novo ser. Todos se encontram centrados no bebé que aí vem e no bem estar da mãe e esquecem-se que o pai é um pilar fundamental para o funcionamento desta nova tríade.

Se vai ser pai este artigo é dirigido a si…

(mais…)

O bê-à-bá da amamentação

Já de certo ouviu falar das inúmeras vantagens do aleitamento materno em exclusivo até aos 6 meses, quer para o seu bebé quer para si. Nunca é de mais recordar…o aleitamento materno previne infeções gastrointestinais, respiratórias e urinárias, tem um efeito protetor sobre as alergias, permite uma melhor adaptação a outros alimentos, diminui a prevalência da diabetes, obesidade e doenças cardíacas no futuro. Por outro lado, é benéfico para a mãe, pois ajuda na involução uterina, diminui a probabilidade do risco de cancro da mama, é barato e de rápida preparação e ajuda na perda de peso.

(mais…)

O seu corpo após o parto

pós parto

O seu bebé nasceu! Muitos parabéns! Agora é mãe, mas continua a ser mulher e nesta fase encontra-se no pós parto. Quer tenha tido um parto vaginal ou por cesariana, os músculos do pavimento pélvico e abdominais foram alongados em demasia e possivelmente encontram-se lesados. É importante e essencial que todos estes músculos voltem a funcionar corretamente novamente. Embora o seu principal objetivo seja perder a gordura e recuperar a sua forma física, é importante ter em atenção, a forma como o faz, pois alguns exercícios podem provocar dores nas costas e aumentar a diástase abdominal (afastamento dos músculos abdominais). É de extrema importância saber quando e como começar a prática de exercício físico no sentido de recuperar a sua forma.

(mais…)

Dar de mamar

amamentação

A amamentação é um momento mágico partilhado entre a mãe e o bebé, logo não deve ser dolorosa. No entanto, enquanto a mãe e o bebé estiverem a aprender a fazê-lo, pode sentir alguma dor ou desconforto, quando o bebé se prende à mama. Essa sensação deve desaparecer rapidamente e, a partir daí, deve desfrutar de todos os momentos únicos de amamentar o seu bebé. Se continuar a magoá-la, isso significa, muito provavelmente, que o seu bebé não se prende da forma correta à sua mama. Se for esse o caso, deve retirá-lo da mama, colocando o dedo mindinho na boca do bebé de forma a que a sucção se interrompa. Se a dor continuar durante a amamentação, peça-nos ajuda para contornar as suas dificuldades.

Pode dar de mamar na posição que para si for mais confortável, quer seja sentada ou deitada de lado. Deve ter atenção para não espremer, nem comprimir a mama. O bebé deve estar todo virado para a mãe e deve permitir que ele procure e vá em busca da mama (e não o contrário). Pode aproveitar a mamada para contrair a musculatura do pavimento pélvico. No final da mamada, deve alongar para diminuir a tensão dos seus músculos.

(mais…)

Receita para uma massagem

A massagem do bebé é um momento único de partilha. A massagem ajuda a mãe, o pai e o bebé a conhecerem-se melhor, através do contacto físico que se estabelece. Além disso, ajuda os pais a sentirem-se mais seguros no seu novo papel.

Fazer regularmente massagens ao bebé pode ajudar a: melhorar o vínculo entre o bebé e os pais; tranquilizar o bebé e fazer com que chore menos; fazer a digestão e aliviar as cólicas, libertar os gases e diminuir a prisão de ventre; dormir mais profundamente e durante mais tempo; aliviar a congestão nasal e os incómodos da dentição; melhorar a coordenação e a consciência sobre o seu próprio corpo; reforçar o sistema imunológico.

Quando pretende fazer uma massagem ao seu bebé deve escolher uma hora do dia na qual ele esteja acordado e bem desperto, que não tenha fome nem se sinta demasiado cheio. Deve escolher, também, um local calmo, quente (pois vai despir o bebé) e com música ambiente (se assim o desejar). Deve ter à mão tudo o que irá necessitar: óleo vegetal, toalha e roupa em cima da cama.

Lave as mãos e tire os anéis, pulseiras e o relógio. Esfregue o óleo nas suas mãos e só depois o coloque sobre o bebé. Tente não colocar óleo nas mãos do bebé pois ele gosta de as levar à boca. Concentre-se no seu bebé e esqueça tudo ao seu redor.

Coloque o bebé de barriga para cima numa superfície firme, plana e confortável (coloque uma toalha debaixo do bebé pois durante a massagem ele pode urinar ou libertar gases). Pode optar por não despir o bebé na sua totalidade. Durante a massagem faça movimentos suaves e delicados e vá falando com o bebé. Massaje a cabeça, o pescoço, os ombros e os braços, vá descendo ao longo deles, apertando devagarinho, suavemente e depois coloque as mãos sobre o peito e a barriga e vá seguindo as curvaturas das costelas. A barriga deve ser massajada com movimentos circulares e no sentido dos ponteiros do relógio. Desça pelas coxas até aos pés e envolva-os devagar.

Às vezes o bebé pode mostrar algum desagrado, podendo ter tido alguma dor (diminua a pressão que está a fazer), ter fome ou estar cansado. É importante observá-lo, saber responder à sua linguagem corporal e adiar a massagem para outro momento se for necessário.

É importante que a sessão seja levada a cabo num momento em que apeteça a ambos, ao bebé e ao progenitor.

Se tiver dúvidas sobre a forma como deve fazer a massagem ao seu bebé não hesite em contactar-nos.

Guia para o trabalho de parto – Parte III

Restam apenas alguns instantes para a aterragem e para ter o seu bebé nos braços. Não é hora de desistir. Seguem-se alguns conselhos para terminar em beleza.

Segunda fase do trabalho de parto

O que acontece?

– Esta é a fase de ” fazer força”. Inicia quando a dilatação está completa e termina quando o bebé nasce.

– Pode durar entre 10 minutos a 2 horas

– As contrações são mais demoradas

Conselhos para si

– A força para empurrar é feita durante a contração e quando o profissional dá essa indicação.

– Utilize as técnicas de respiração que lhe foram ensinadas durante as classes

– Não “prenda” a respiração pois vai diminuir a oxigenação do bebé

– Tente relaxar os músculos do pavimento pélvico

Conselhos para o acompanhante

– Ajude-a durante as técnicas de respiração e dê-lhe comandos positivos

– Ajude-a a adotar uma posição confortável entre as contrações

Terceira fase do trabalho de parto

O que acontece?

– Dequitadura: saída da placenta e dos anexos

– Após a saída da placenta, e caso tenha havido episiotomia, os profissionais de saúde cosem nesta altura

Conselhos para si

– A técnica do “pele com pele” permite aumentar o vínculo mãe-bebé

– Pode dar de mamar pela primeira vez

– Relaxe e aproveite o momento

Conselhos para o acompanhante

– Pode cortar o cordão umbilical

– Segure o bebé pela primeira e goze o momento

– Tire fotografias

– Comemore

Esperamos que esta ajuda tenha sido preciosa. Aproveite o momento maravilhoso e único.

Guia para o trabalho de parto – Parte II

Vamos continuar pelo final desta viagem de 9 meses. Já está em trabalho de parto… O que fazer?

Primeira fase do trabalho de parto

O que acontece?

– As contrações tornam-se mais fortes e mais frequentes, com a duração entre 20 a 40 segundos a cada 5 – 10 minutos.

– Quando chegar à maternidade vai ser observada para avaliar a dilatação.

– É feito o “registo”, isto é, avaliação dos batimentos cardíacos do bebé

Conselhos para si

– Prepare-se para contrações fortes e dolorosas, bem como, para a observação (se a bexiga estiver vazia é mais confortável)

– Peça uma massagem nas costas

– Adote uma posição confortável (posições de pé, balançar para a frente e para trás agarrada ao acompanhante e cócoras podem encurtar a primeira fase)

– Respire com calma

Conselhos para o acompanhante

– Não se esqueça de ir ao WC

– Ajude-a a mudar de posição, faça uma massagem, ponha música a tocar e encoraje a respiração calma

– Dê-lhe toda a sua atenção e atue da forma que ela achar melhor

– Controle a duração das contrações

– Apoie nas decisões que ela tomar

– Lembre-se de comer e beber

– Entre as contrações faça-a rir

– Palavras proibidas: CALMA, RELAXA e RESPIRA

Última parte da Primeira fase do trabalho de parto

O que acontece?

– A cérvix abre-se mais depressa

– As contrações são mais fortes, dolorosas e frequentes

– Se ainda não tiver ocorrido a rutura das águas, ocorrerá por esta altura

Conselhos para si

– Lide com uma contração de cada vez. Tente relaxar entre elas

– Respire com calma

– Mude de posição sempre que possível

– Utilize técnicas de relaxamento e distração

Conselhos para o acompanhante

– Confirme se a mãe está numa posição confortável

– Faça massagem

– Ajude na contagem das contrações

– Se se sentir cansado, lembre-se que ela estará mais

– Não se esqueça de comer e beber

Conheça os últimos conselhos no próximo artigo do blog.

Guia para o trabalho de parto – Parte I

Muito se fala em trabalho de parto, mas é importante saber o que acontece em cada momento. Seguem-se alguns conselhos para si e para o seu acompanhante. Juntos vão percorrer o final desta maravilhosa viagem de forma menos atribulada.

Antes do inicio do trabalho de parto (cerca de 1 semana antes)

O que acontece?

– Aumento do corrimento vaginal (claro)

– Saída do rolhão mucoso

– Aumento da energia para realizar atividades domésticas (“fazer o ninho”)

– Aumento das contrações uterinas (preparação do útero) e possivelmente dor lombar

Conselhos para si

– Tenha a sua mala pronta antes das 36 semanas (não se esqueça de revistas, livros ou mp4)

– Considere a possibilidade de ter mais do que um acompanhante

– Reveja o plano de parto

– Continue a praticar os exercícios dos músculos do pavimento pélvico

– Considere colocar um resguardo na cama para o caso de haver rutura das águas (o que só acontece em 10% dos casos)

Conselhos para o acompanhante

– Faça uma lista de contactos telefónicos para avisar toda a gente da chegada do bebé

– Confirme a rota para o hospital, o tempo que demora, se necessita de moedas para o estacionamento ou tenha o número de telefone dos táxis à mão.

– Confirme se tem a carga total no telemóvel e não se esqueça de ter o carregador sempre à mão.

(mais…)

Dicas para um pai desesperado

Está perdido! Acabou de descobrir que vai ser pai! Um misto de sensações e sentimentos acumulam-se no seu interior! Respire fundo, sente-se numa posição confortável e veja algumas dicas que se seguem que o vão ajudar a ultrapassar a intensidade dos próximos meses!

9 meses

Durante estes meses, a barriga da sua mulher começará a crescer! O seu peso começará a aumentar, ocorrem diversas alterações físicas e hormonais e a sua postura altera-se!

Ajude-a a passar a gravidez da forma mais tranquila possível:

– aprenda a massajar as costas e as pernas da sua companheira para aliviar as dores e o desconforto;

– façam caminhadas;

– ajude-a a arranjar uma posição confortável para dormir (coloque várias almofadas debaixo dos joelhos, costas, barriga e regule a temperatura do quarto);

– lembre-a de contrair o períneo;

– frequente com ela as classes de preparação para o parto para ficarem mais seguros e tranquilos;

– vá, sempre que possível, às consultas e ecografias de rotina;

– fale com o seu bebé (a partir das 24 semanas) e tente sentir os seus pontapés quando coloca as mãos na barriga da mãe;

– conheça os vários trajetos possíveis para a maternidade;

– informe-se sobre os seus direitos junto da segurança social.

Hora H

Chegou o grande dia! Seja o melhor acompanhante de parto possível! Algumas dicas:

– 3 sinais de parto: saída do rolhão mucoso, contrações uterinas e rutura do saco amniótico.

– Leve roupa fresca e confortável para a maternidade, bem como, comida e bebida. E não se esqueça de ir ao WC!

– Ajude-a a mudar de posição, façam em conjunto os exercícios da bacia, faça-lhe uma massagem, ponha música a tocar e encoraje a respiração calma

– Controle a duração das contrações uterinas

– Palavras proibidas: CALMA, RELAXA e RESPIRA

– Ajude-a na fase de expulsão (a fazer força)

– Tire fotografias

Pós parto

Estão os dois muito felizes e cansados e surge uma nova etapa…cuidar do vosso bebé. Ficam agora algumas dicas sobre como pode ajudar.

– Ajude na amamentação a posicionar a mãe e o bebé corretamente, faça massagem nas costas (para libertar ocitocina), massaje as mamas para facilitar a saída do leite;

– Ponha o bebé a arrotar;

– Dê-lhe o biberão e lave-o no final;

– Dê banho ao seu bebé;

– Mude a fralda;

– Use a técnica do canguru (para acalmar o seu bebé);

– Alivie as cólicas do seu bebé;

– Dê mimos à mãe.

Existem uma série de estratégias para o que foi mencionado anteriormente. Para as conhecer, basta frequentar as classes de preparação para o nascimento. Mas qualquer dúvida não hesite em contactar a bebés e barriguitas, teremos de certo a melhor solução para si!